Dicas de alimentação para mães que amamentam - Poupafarma

Dicas de alimentação para mães que amamentam

Semana Mundial do Aleitamento Materno: guia prático para você saber o que precisa
2 de agosto de 2021
5 Fatos que você precisa saber sobre obesidade e desnutrição
17 de agosto de 2021
Exibir tudo

Dicas de alimentação para mães que amamentam

Durante a Semana Mundial do Aleitamento Materno, trouxemos um guia prático para você entender por que amamentar é tão importante para o desenvolvimento do bebê e para a saúde da mãe. Agora, apresentamos algumas dicas para você saber como a sua dieta pode ajudar na hora de oferecer o alimento mais rico e completo para as crianças.

Não existe uma dieta especial, mas…

Embora sejam necessários alguns cuidados na hora da alimentação, não há nenhuma regra específica que as mães devem seguir enquanto amamentam. Tenha em mente que ao amamentar, são gastas 500 calorias a mais todos os dias, em média. Ou seja, evite fazer regime durante este período e lembre-se de que oferecer leite materno para o bebê já é uma excelente forma de perder peso sem prejudicar a saúde. Se o seu peso variar mais de um quilo por semana é melhor prestar atenção no seu cardápio e procurar ajuda de um profissional de saúde para receber orientações mais específicas.

Cardápio completo e diversificado

Além de comer mais do que o normal, as mães que amamentam devem ficar atentas para montar uma dieta bastante variada e completa. Pães, cereais, frutas, legumes, verduras, derivados do leite e carne, devem fazer parte do seu cardápio diário. Também é fundamental manter a hidratação. Beba muita água! A recomendação é de três litros por dia. Nesta conta você pode também incluir sucos além da água, mas chás e café não são recomendados. Além disso, uma dieta variada pode cumprir outra função importante: como o gosto do leite materno muda de acordo com aquilo que você ingere, uma alimentação diversificada pode fazer com que o bebê se acostume com diferentes sabores e ajude para que mais tarde não seja uma criança seletiva demais na hora da refeição.

Alimentos que ajudam

Ainda que não exista uma fórmula definitiva para montar uma dieta de amamentação, alguns alimentos podem ajudar as mamães com os nutrientes indispensáveis nessa rotina tão importante. Busque fontes de energia em iogurtes, pães integrais, aveia, arroz, batata e massas. Proteínas magras também são essenciais, e por isso, dê preferência para ovos, frango, ovos, lentilha, grão de bico e peixes grelhados. Além desses itens, saiba que as gorduras também são fundamentais. Mas preste atenção, elas precisam ser saudáveis! Então, ao invés de frituras ou alimentos processados, busque esses nutrientes em alimentos como: azeite, castanhas, sementes e abacate.

Atenção com o café e o sal!

É importante levar em conta que qualquer alimento ingerido vai refletir no leite que você oferece ao seu bebê. Portanto, ainda que o consumo de cafeína não seja proibido por especialistas, ele deve ser controlado. Muitos aconselham que duas xícaras de café são suficientes, mas lembre-se de que a cafeína não está presente apenas no cafezinho preto. Ela também pode aparecer em refrigerantes, bebidas energéticas e até no chocolate. Um dos efeitos indesejáveis da cafeína no leite materno é que ela pode causar cólicas no bebê. Evite também o consumo excessivo de sal, e não basta apenas moderar aquele sal que você coloca para realçar o sabor da comida, é preciso também reduzir o consumo de outros alimentos que aumentam muito o nível de sódio no organismo, principalmente os industrializados como: sopas e temperos prontos, conservas, ketchup e mostarda.

Mito ou verdade Muita gente já ouviu que a cerveja preta pode aumentar a produção de leite, mas não há evidências científicas de que isso seja verdade. Aliás, o ideal é evitar o consumo de álcool no período de amamentação. Outra informação que confunde muita gente é sobre os peixes crus da comida japonesa. Embora sejam alimentos ricos em nutrientes, eles podem conter níveis de poluentes, como o mercúrio, que podem prejudicar o desenvolvimento do bebê. Então, é mais prudente esperar um pouco para encarar aquele delicioso sashimi.