Saúde feminina: por que é tão importante se consultar com o ginecologista - Poupafarma

Saúde feminina: por que é tão importante se consultar com o ginecologista

Outubro Rosa: nunca foi tão importante falar sobre o câncer de mama
18 de outubro de 2021
Novembro Azul completa dez anos com foco na prevenção
4 de novembro de 2021
Exibir tudo

Saúde feminina: por que é tão importante se consultar com o ginecologista

Conforme o fim do ano se aproxima, muita gente faz aquela lista de resoluções para o próximo ciclo. Neste planejamento, você define metas para a sua carreira, família e, claro, sua saúde também. Mas se há um ponto que nenhuma mulher deve se esquecer de cumprir é visitar o ginecologista pelo menos uma vez ao ano. Com a pandemia, 47% das mulheres deixaram de ir ao ginecologista ou mastologista, de acordo com uma pesquisa do Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria).

Aliás, visitar o médico especialista em saúde feminina é um compromisso que toda mulher deve assumir desde cedo. Veja os principais motivos:

A primeira vez

No momento em que o corpo começa a se transformar e aparecem os primeiros sinais da puberdade, as meninas já devem ir ao ginecologista. Por isso, ter uma relação de abertura com a família e de confiança com o profissional escolhido são fundamentais. Muita gente associa a primeira consulta apenas com a prática sexual, mas este é só um dos pontos importantes. Os médicos são essenciais para orientar as mulheres sobre as mudanças da anatomia no corpo, cuidados e higiene, e claro, prevenção não só das doenças sexualmente transmissíveis como também de outras que podem acometer as mulheres ao longo de toda a vida.

Quando a consulta é urgente?

Embora a recomendação seja uma visita anual ao ginecologista para acompanhamento e prevenção, há momentos em que a ida ao médico precisa ser imediata. A primeira delas é a possibilidade de gravidez. Nesta situação, a consulta é essencial para a realização de exames pré-gestacionais, medicamentos, vacinas e, claro, o teste de confirmação. Quando ocorre sangramento vaginal mais intenso, a mulher também não deve esperar para se consultar com o ginecologista. Seja no período menstrual ou não, quando é preciso proteção dupla ou trocar o absorvente várias vezes ao longo do dia, o melhor a fazer é recorrer ao especialista. Outro ponto de atenção é a ardência ao urinar. Há várias doenças que podem estar relacionadas a este sintoma e só o médico saberá identificar e propor o tratamento adequado. Por último, o corrimento vaginal também merece atenção especial. As secreções são normais, mas quando o corrimento possui odor mais forte e/ou uma aparência diferente, com coceiras e ardência, o melhor a fazer é ir direto ao consultório do seu especialista.

Razões para ir ao ginecologista

São muitos os motivos para manter a frequência anual de consulta com o ginecologista. Uma das principais razões para isso é a prevenção. Tanto o câncer de colo de útero quanto o de mama, duas das doenças que mais atingem as mulheres, podem ser diagnosticados com exames como a mamografia e o Papanicolau. Identificar um tumor rapidamente significa uma chance de cura de até 95%. Mas há outros fatores importantes: tanto a TPM quanto qualquer irregularidade menstrual podem – e devem – ser tratadas com especialistas. Uma simples troca de hormônio pode melhorar muito a qualidade de vida e o bem-estar da mulher. Disfunções sexuais também podem ser resolvidas com especialistas. Estima-se que 50% das mulheres possuem algum problema sexual que pode ser físico ou psicológico e o médico ajuda na descoberta das causas. E, claro, encontrar o método contraceptivo mais adequado também passa por um cuidado do especialista. Neste caso, eles apresentam opções de acordo com as necessidades e preferências de cada mulher.

Na maturidade

Além da importância dos exames preventivos de câncer, principalmente a partir dos 40 anos, quando as mulheres passam mais de um ano sem apresentar sangramento, elas podem desenvolver sintomas da menopausa, como: calor excessivo, irritabilidade, redução da libido e secura vaginal. Nestes casos, os ginecologistas são parceiros indispensáveis para encontrar soluções que melhoram muito a qualidade de vida das mulheres.